Lavouras atraíram estrangeiros a São Paulo

Museu da Imigração do Estado de São Paulo
Crédito imagem: Lukaaz

Com a abolição da escravidão, em 1888, aumentou a procura em São Paulo por mão-de-obra estrangeira para trabalhar nas lavouras de café. A imigração havia começado antes. Para recebê-los, em 1882 o Governo, que os recrutava no exterior, construiu uma hospedaria no bairro do Bom Retiro na cidade de São Paulo. Como era modesta e enfrentava epidemias de doenças, ergueu-se no bairro do Brás a Hospedaria de Imigrantes, que abriu as portas em 1887.
Planejada para 3 mil pessoas, imigrantes e migrantes (do nordeste brasileiro) dormiam e se alimentavam ali até serem embarcados em trens com destino a fazendas no interior. Os estrangeiros também faziam de trem o percurso entre Santos e São Paulo.
Em 1978, a hospedaria foi fechada e quatro anos depois, o CONDEPHAAT (Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico) tombou o prédio. Um decreto de 1993 criou o Museu do Imigrante, que em 1998 foi transformado em Memorial. Documentos e outros objetos compõem o acervo.
Atualmente, o Memorial do Imigrante chama-se Museu da Imigração do Estado de São Paulo.


Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Pesquisar este blog